Tuesday, November 17, 2015

E se o nazismo for de fato de esquerda?

Confesso que minha maior motivação para estudar os paralelos entre nazismo e socialismo tem sido as afirmações de que o nazismo era de esquerda. Essas afirmações me intrigaram e me motivaram a ler sobre o assunto, principalmente em referências do universo acadêmico, do universo das pesquisas em história e ciência política.
E nesse minúsculo percurso de leituras e debates pela Internet, posso dizer que minha sensibilidade à utilização de termos como comunista ou fascista, utilizados com a intenção de agredir o interlocutor, se intensificou.

Nesse universo da internet e das redes sociais quem está situado na extrema direita transforma qualquer coisa contrária ao que pensa em xingamentos de "comunista", “esquerdista”, “esquerdalha”, “esquerdopata”, “petralha”. Assim como também é comum, no outro extremo, haver logo o apelo para o rótulo ou o xingamento de “fascista”, “reacionário”, “tucanalha” e outros.

E, na boa meus queridos, isso tudo é muito chato, muito desagradável. É muito desagradável ser associado com genocidas, com o que houve de pior na história do século XX. É muito desagradável receber rótulos pesadíssimos por você ter se desviado um pouco das concepções estritas que algumas pessoas têm. Quem faz isso muito rapidamente, quem, nesse campo das ideologias políticas, demoniza muito rapidamente o outro, está claramente adotando repertórios de ódio.

Sei em qual ponto me situo em termos de espectro político e, apesar de todas as minhas dúvidas, tenho pelo menos uma convicção: não tenho e nem quero ter compromisso algum com a minha posição nesse espectro. E, convenhamos, é um porre lidar com a pressão de partidários um pouco mais exaltados ou extremos, tanto de direita quanto de esquerda. Por quê? Porque transformam tudo o que é dito em uma guerra do bem contra o mal.

E aí, no final das contas, aquela questão que estava me incomodando, sobre o nazismo ser de direita ou de esquerda, já não faz mais tanto sentido assim. O grande problema do nazismo não reside no fato dele ter sido de esquerda ou de direita. O grande problema do nazismo era o extremismo. Era, assim como o Stalinismo, extremo, violento, antidemocrático, com um histórico repleto de atrocidades e atentados aos direitos humanos.

Quem é de extrema direita de certo modo percebeu a merda em que se meteu e está tentando apagar isso da história, projetando sua merda nos outros. E isso que acabo de afirmar não quer dizer que o nazismo era de direita. Somente estou dizendo que alguns extremistas, de certo modo, perceberam que são extremistas. E a melhor forma de lidar com isso, para alguns, passa a ser a tentativa desesperada de esconder que Hitler era também um extremista, por meio da projeção de tudo isso nas pessoas que julgam ser seus inimigos eternos.

2 comments:

MrRaahc said...

O Nazismo é de esquerda. O Partido Nazista era Nacional Socialista e trazia em seu programa as directrizes para a criação de um Estado forte e atuante em todas as àreas da vida pública e privada, com alto controle e consequente baixo livre arbítrio do cidadão. O fato dos Nazistas confrontarem os Soviéticos, também socialistas, se deu por diferenças de forma e não de conteúdo de ideologias. Além disso, havia o viés estratégico: petróleo e outros minerais e recursos importantes para a manutenção do exército de Hitler. Enfim, o füher era tão socialista quanto qualquer bolchevique. Abç.

MrRaahc said...

http://m.folha.uol.com.br/colunas/joaopereiracoutinho/2016/08/1808234-comunismo-e-fascismo-sao-gemeos-ideologicos-contra-a-democracia-liberal.shtml?mobile