Saturday, September 05, 2015

Vida comunitária

Atualmente tenho pensado muito sobre a vida comunitária e o quanto que por meio dela muitas pessoas podem retomar boa parte de seu bem-estar psicológico, outrora perdido.

Uma usuária (paciente) do CAPS, com histórico de ansiedade e alguns sintomas depressivos, hoje nos trouxe uma excelente notícia. Ela está participando de um acampamento do MTST, aqui em minha cidade, e está muito feliz.

Obviamente ainda é muito cedo para fazer qualquer tipo de avaliação mais consistente. Ela porém disse que no acampamento não tem sentido ansiedade nem tristeza. Deixou o conforto de sua casa para dormir todos os dias em uma barraca de lona preta e tomar banho de canequinha com a água de um balde.

Sempre que vou para o CAPS passo na frente desse enorme acampamento. É bastante impressionante ver como as pessoas estão ali, resistindo, com suas barracas e lonas pretas, enfrentando o calor, o sol e a poeira, há vários dias. Às vezes passo ali na hora do almoço e está um sol de rachar e não é pouca poeira. Mas as pessoas estão lá, cuidando de seus filhos, se cuidando, cuidando uma das outras e fazendo tudo isso, pelo que percebi, com muita união, com espírito comunitário.

Apesar de toda a dureza, de toda a falta de conforto, ela está adorando e extremamente envolvida com essa nova vida em comunidade, em constante contato com os vizinhos, em constante compartilhamento de atividades, de alimento e afeto. Segundo ela, um cuida do filho do outro, todos preparam os alimentos e comem juntos.

Todos nós sabemos em maior ou menor medida como é esse sentimento de fazer parte de uma comunidade ou de uma grande família. Fico muito feliz que ela tenha encontrado uma alternativa que fortalece os laços comunitários e talvez a possibilidade de uma vida social, de uma sociedade mais sólida, com laços de solidariedade mais bem estabelecidos e fortes. É muito bonito ver pessoas, com tão poucos recursos, se organizando, se unindo, para lutar por uma vida melhor, com alegria e tolerância no coração para poder estar sempre juntas umas das outras nessa batalha dura, muito dura, que é a vida.

E também, para a minha surpresa, fiquei sabendo hoje, por meio dela e de um outro usuário: o Clube Naturista do Planalto Central (PLANAT) tem sua sede bem próxima aqui de nossa cidade satélite. Ela está querendo ir lá, com sua família, fazer uma visita. Os cancervadores piram...

1 comment:

Reginaldo Custodio said...

Cancervadores piram!