Monday, March 07, 2011

Porque uso óculos

Já ouvi muito sobre usar ou não óculos. Costumam me dizer que fico melhor sem eles, que fico mais bonito, que tenho os olhos claros. E sempre me perguntam: por que você não faz cirurgia? Por que não usa lentes de contato? Costumo responder assim: “Uso óculos para que os cegos não me vejam”. E sempre tem alguém que não entende: “Ahn? Não entendi...”. Não perco tempo: “Digo isso para que os surdos não me ouçam”.

Há quem não consiga me apreciar diante da barreira dos óculos. Funcionam como um anteparo que cega alguns. Não me veem além dos óculos. E será que tem mesmo sentido despertar o interesse de quem não está me vendo além dos óculos? Aí faço a piada e alguns continuam sem entender. Ou seja, não me veem além dos óculos e não entendem o que digo, meus gracejos. Então, muitas vezes, vale mais se esconder por detrás dos óculos mesmo.
Há também, veja o disparate, quem diga que sou parecido com o Harry Potter interpretado no cinema por Daniel Radcliffe. Tem cabimento uma coisa dessas? Isso é porque o sujeito está engolindo aparências voláteis, sem ao menos analisá-las, pois tirando-se os óculos deixo de ter qualquer semelhança com tal personagem.
Óculos e cabelo podem influir demais na aparência. Tendem a se misturar com o rosto e a construir uma nova totalidade, uma nova aparência. O rosto passa a ser visto com tudo isso junto, e assim muitos se esquecem da parte que ali está, o rosto sozinho, somente com suas próprias formas. Óculos passam a fazer parte do rosto, e tendemos a identificar o sujeito daquele modo: “ele é alguém com óculos, traz isso em seu jeito de ser, em sua personalidade”.
Pode-se também dizer que se trata de uma ilusão de óptica. Deixamos de ver a parte, o rosto: ficamos cegos para esta parte isolada. Porque percepção é contexto, é sempre percepção de totalidades e nunca de partes isoladas de seu contexto. E assim o rosto de quem usa óculos fica sempre mergulhado em tudo o que o rodeia. E assim me questiono: estamos então mergulhados no fosso do que nos rodeia?

3 comments:

luciana rosa said...

Quase todos os dias passo pelo mesmo caminho para ir ao trabalho. O guardador de carros me chama de gata ou de qq coisa do gênero quando eu estou com óculos escuros, mas fico invisível pra ele quando estou de óculos!

Concei said...

Nunca li um texto que expressasse tão bem os pensamentos de quem usa óculos. Imagine então o seguinte quadro: óculos de grau, cabelo sem tinta, acima do peso e, para completar: a idade. Somos a aparência, a juventude, a estética para a maioria. Mas somos muito mais para nós mesmos. Nós sabemos do que somos capazes (ser, produzir e sentir0). Parabéns pelo texto verdadeiro e real.

Madá said...

Interessantíssimo... Para quem não compreende as suas respostas para os questionamentos "Por que você não faz cirurgia? Por que não usa lentes de contato?"... Indique a leitura das (entre)linhas da crônica O Nariz, de Luís Fernando Veríssimo...
Bom! Talvez entendam ou não...
E o que importa?